Conheça 5 principais tipos de colágeno e para que serve o silício orgânico

Para que serve o silício orgânico? silício orgânico   O silício é um mineral que está presente em várias reações do nosso organismo e, por isso, é um elemento-chave para auxiliar na síntese dos tecidos conjuntivos. A partir dos 20 anos de idade, a concentração do silício começa a diminuir e, com isso, também há um decréscimo na síntese de colágeno. As consequências são vistas na pele, no cabelo, nas articulações, nos ossos, nas unhas e em todos os tecidos que estão ligados à produção de colágeno. É a partir daí que a reposição do mineral no nosso corpo começa a ser indispensável. Com a idade, a absorção do silício por meio apenas da alimentação é diminuída, por isso que a suplementação é o mais indicado. É repondo o que está em falta no organismo que conseguimos os resultados esperados na recuperação dos tecidos atingidos. O silício orgânico serve para a auxiliar na produção das fibras de elastina e na construção da síntese de colágeno no nosso corpo. Ou seja, seus benefícios são indispensáveis para manter uma pele mais jovem, como se fosse um anti-idade. Também sendo responsável por manter a força das unhas e dos fios de cabelo. Vejamos os principais benefícios da suplementação do silício:

  • melhora a elasticidade da pele;
  • remineraliza os ossos;
  • fortalece as unhas;
  • fortifica os cabelos;
  • desintoxica o organismo;
  • melhorar a estrutura das articulações.
Como um desintoxicante natural, importante dizer que auxilia inclusive a eliminar a nicotina presente no corpo dos fumantes, tornando-se um colaborador no combate ao vício. Quanto as articulações, ajuda na prevenção à tendinite, artrose e artrite. Apesar das vantagens citadas, é importante observar que o mineral só deve ser tomado com a devida orientação médica ou de um profissional especializado, como o nutricionista. Além disso, é necessário que haja um combate ao sedentarismo.

Quais são os principais tipos de colágeno?

Como já vimos, o colágeno é um tipo de proteína essencial ao bom funcionamento do nosso organismo e à saúde da pele e de outros tecidos. Podemos citar diversos problemas que sua deficiência pode acarretar, dentre eles:
  • problemas de crescimento em crianças;
  • doenças de pele;
  • rigidez muscular;
  • inflamação nas articulações.
Apesar de o nome ser um só, existem diversas estruturas que formam variados tipos de colágeno. Normalmente, encontramos uma divisão em 3 categorias. Os colágenos dos tipos 1 e 3 têm a função de contribuir com a saúde dos tecidos que formam as unhas, os cabelos e principalmente a pele. O colágeno de tipo 2 auxilia principalmente no combate de doenças nas articulações e dá suporte à cartilagem. A seguir, veja os principais tipos de colágeno!

1. Tipo I

colágeno tipo 1   O colágeno de tipo I, também chamado de colágeno hidrolisado, é a categoria mais encontrada no corpo e está presente nos ligamentos, ossos, cartilagens, tendões e pele. Seu papel principal é construir fibras para estruturar os órgãos. Como não é produzido pelo próprio organismo, deve ser reposto por meio da alimentação — com o consumo das proteínas presentes em peixes, ovos, carne, feijão, entre outros — ou pela suplementação. Os principais resultados buscados com o uso do colágeno hidrolisado são:
  • rápida absorção do nutriente;
  • prevenção de doenças de pele;
  • elasticidade da derme;
  • prevenção de rugas e estrias;
  • auxílio na perda de peso.

2. UC II ®

colageno tipo 2 tipo ii   É uma espécie de colágeno do tipo II derivado da cartilagem de frango. Como é fabricado em um processo patenteado de produção, é garantida a obtenção de uma estrutura pura e sem desvios de atividade biológica. Ele é capaz de controlar a sensibilidade do sistema imunológico, fazendo a prevenção contra processos autoimunes de ataques às cartilagens. Dessa forma, há um bloqueio inflamatório e diminuição de dor por parte do paciente. São recomendados em casos de artrites, artroses e lesões articulares.

3. Nutricolin ®

nutricolin  
O Nutricolin é um silício orgânico desenvolvido e analisado em um processo científico-laboratorial. Sua principal característica é o uso da colina — nutriente essencial das vitaminas do complexo B — para maior estabilização das fibras moleculares. Os efeitos do silício na estimulação da produção da queratina, elastina e colágeno já foram comprovados. Por isso é conhecido como a fonte das proteínas de beleza, auxiliando significativamente na força e qualidade das unhas, dos cabelos e da pele. Os hábitos de cuidado com a beleza foram mudados há algum tempo. Antes, a preocupação estava no superficial, como o uso abundante de maquiagens. Atualmente, em primeiro lugar está saúde, pois já sabemos que ela está associada diretamente à estética. Com esse novo pensamento, a suplementação ganhou destaque e o consumo de silício orgânico passou a ser rotina.

4. Cartidyss ®

É classificado também como um composto do tipo II, derivado da cartilagem das arraias marinhas. Apresenta um complexo de polissacarídeos — sulfato de glucosamina, sulfato de condroitina e ácido hialurônico — e mineral fosfato de cálcio. Tem ação duradoura (mesmo após interrupção do uso o efeito ainda é percebido após 3 meses) e, além dos benefícios para a saúde das articulações, promove um resultado eficaz nas estruturas da pele, devido às substâncias anti-idade presentes na fórmula.

5. Tipo III

Apesar de não ser tão potente quanto os demais colágenos, ele é muito importante para a saúde intestinal, para as artérias e também ajuda a manter uma pele bonita. É usado no tratamento de lesões e cicatrizes. Agora que já sabemos para que serve o silício orgânico, podemos perceber que ele é essencial na implementação de uma dieta preventiva e equilibrada. Ajuda a criar proteínas que combatem sinais de envelhecimento — rugas na pele e linhas de expressão — e auxiliam no fortalecimento articular, que previne casos de artrite e artrose. A inclusão de suplementos na dieta ajuda na harmonia e na homeostase do organismo. Com esse objetivo, a suplementação promove o equilíbrio necessário entre beleza, saúde e longevidade, buscando a prevenção de doenças. Em todo tratamento que está ligado ao envelhecimento o ideal é que seja feita uma prevenção. O investimento que terá que ser feito no futuro depois que já houver os sinais de tecidos fragilizados é muito maior. Além disso, o tratamento já não é tão eficaz. Se gostou de saber para que serve silício orgânico e quer saber mais sobre suplementação, assine a nossa newsletter e fique por dentro do assunto!

Este post tem 4 comentários

  1. Anônimo

    Visitor Rating: 5 Stars

  2. Anônimo

    Visitor Rating: 4 Stars

  3. Anônimo

    Visitor Rating: 3 Stars

  4. Anônimo

    Visitor Rating: 4 Stars

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.